segunda-feira, 17 de setembro de 2012

De tempos em tempos

É engraçado lembrar dos modos de conquista que se passaram de épocas em épocas
pense sobre o assunto, no tempo das cavernas alguns dizem que os homens arrumavam suas mulheres agredindo-as com uma clava. Eu prefiro pensar que não mas se dizem que era assim, está bem, bom passemos para o próximo período da história, se não me engano veio a dos Índios. Meu avô me dizia que os índios para conseguir uma índia bela e de grandes talentos, ele deveria mostrar sua masculinidade, em pequenas provas, como matar um animal selvagem, lhe buscar algo muito difícil de se encontrar, fazer-lhe um presente entre outros. Acho que teve uma melhora nesse "curto" período de tempo. Bom mas vamos então para a época medieval. Pelo que sei tinha duas formas, se você da realeza o seu casamento era arranjado com alguém de sua mesma linhagem, ou seja, que também fosse de sangue azul, como se dizia naquela época, e havia o modo se você fosse pobre ou camponês, que pra mim era a mesma coisa só se muda o nome nos tempos de hoje, seus pais lhe arrumavam alguma moça ou rapaz que também fosse "camponês", para que você pudesse se casar, a diferença entre as duas é que eles só se juntavam com os de suas classe ou nobreza, havia umas pequenas e meras exceções, que eram por meros caprichos de príncipes ou uma princesa, achavam uma plebeia ou um plebeu, por quem se apaixonassem e fugia para se casar, mas à muitos poucos casos disso. Daí vamos a nossa próxima história, é a famosa época dos escravos, velho é uma das piores épocas que eu já ouvi falar, bom mas vamos, bom naquele tempo, o romance entrou em cena, mas não era tão aceito, mas foi um passo, os homens se tornaram um pouco mais românticos, alguns conquistavam garotas através de poesias, e olha era sofrido porque você tinha que conquistar, em partes, os pais da dama para conseguir a chance de poder ao menos tocar em sua mão, era muito rígido e as mulheres não tinham escolha alguma. Bom vou avançar um pouco além agora, vou pra uma cena que eu achei muito legal e que acho que é onde atingimos o auge do amor, na minha humilde opinião é claro, nos grandes anos 60, onde haviam serenatas, as garotas não precisavam ser atiradas pra se ganhar um homem, os homens não precisam de tanto status pra se casar com uma moça decente, pra mim nessa era existia o amor de verdade. Bom anos 80, meu pai dizia que nesses anos havia-se ainda um pouco de amor, mas era um pouco mais difícil de se encontrar, pois começaram a lançar coisas mais novas de grande valor que impactaram na escolha de um parceiro ou parceira, pelo menos as mulheres já tinham alguma escolha. Bom chegamos agora nos anos 2000, cara dai pra frente só tende a piorar, pois, a gente mais jovem, vê isso claramente acontecendo, hoje não digo que seja num geral, mas em grande parte se você tem algum status, você é conhecido ou tem dinheiro, se é homem você "pega" geral, e se é mulher, você é uma patricinha do nojenta que anda apenas de nariz em pé, não é por nada mas a maioria das mulheres se tornaram fáceis demais, ai passam o dia todo na internet postando em redes sociais que está cansada de caras que apenas as usam e depois não querem nem vê-las, e o engraçado é que os homens falam que querem uma mulher de verdade, mas chega num final de semana, "ficam" com qualquer uma, e nem ligam pra o que pensa, é claro ela também não liga. Não estou dizendo que vivemos em plena perdição, é claro se há pessoas boas nesse meio é verdade, mas as vezes elas se perdem por esse motivo, porque se você não "pega geral" você é gay, se você não quer sair com aquele cara, você é careta, então foi se perdendo a essência do que é amor, dai ele ao vez de ser eterno, se torna um pequeno lance de um fim de semana, se durar muito um mês. Só achei que isso devia ser falado e mostrado para que possamos pensar antes de achar que se senti por uma pessoa é amor, pois pode ser apenas paixão, e há uma grande diferença.


Nenhum comentário:

Postar um comentário